CCVM Digital

Centro Cultural Vale Maranhão comemora três anos com 631 eventos culturais realizados e cria selo CCVM Digital

16 abril –
30 junho 2020

O Centro Cultural Vale Maranhão completa em abril três anos de atividades e criou o selo CCVM Digital para facilitar o acesso a diversos conteúdos de sua programação, compartilhando de forma mais intensa com o público que segue em isolamento social para evitar o contágio pelo COVID19.

Durante este período, a cada semana o selo CCVM Digital destaca nas redes sociais um novo conteúdo, contando um pouco sobre ele e apresentando o link para acesso direto ao canal e ao site. Para quem está com saudade daquele artista ou grupo ou para quem deseja conhecer mais a diversa produção cultural maranhense, esse é um bom momento para acessar.

O acervo digital do CCVM inclui os catálogos de todas as exposições, disponíveis para download; os vídeos de shows de artistas maranhenses dos mais diversos gêneros, que passaram pelo programa Pátio Aberto, incluindo muitas apresentações especiais de cultura popular.

Inclui também aulas de arte africana ministradas pela especialista Juliana Bevilacqua, que veio a São Luís para cinco edições do curso voltado a professores.

Tem ainda contação de histórias pelo artista de Burkina Faso, François Bamba, recebido, em 2018, para quatro espetáculos distintos. E mais, os vídeos dos shows do festival Kebrada.

Todos esses conteúdos estão acessíveis na página do Centro Cultural no Youtube e no site.

O Centro Cultural Vale Maranhão também está enviando os links para acesso direto aos conteúdos, por email, para 800 diretores de escola, professores, núcleos de assistência social e ONGs, para que repassem a seus grupos, dando maior amplitude à divulgação, não se limitando aos que já são usuários de suas redes sociais.

“Relembrar o que fizemos, apoiar o público em isolamento com uma programação de muita qualidade e reforçar a divulgação dos artistas do Maranhão neste momento é uma maneira de continuarmos a prestar serviço e estarmos próximos. É também uma forma de comemorar nosso terceiro aniversário, mesmo que à distância”, lembra Paula Porta, diretora e curadora do CCVM.

Desde abril de 2017, as atividades do Centro Cultural Vale Maranhão já atenderam 443 mil pessoas, entre público visitante em São Luís e público beneficiado por ações de circulação da programação para cidades do interior e de outros estados, que soma 71 mil pessoas. É intenso o trabalho realizado com escolas públicas e grupos de assistência social, foram mais de 1.300 grupos recebidos, incluindo 6.600 professores e educadores, aos quais foram oferecidos 8 mil catálogos das exposições.

Dentre os 631 eventos culturais realizados estão exposições, shows, espetáculos de dança e teatro, sessões de cinema, oficinas, cursos e palestras, que envolveram 7.180 artistas, criadores e oficineiros.

Confira a Programação disponível no site e no canal do CCVM no YouTube:

www.ccv-ma.org.br

youtube.com/centroculturalvalemaranhao

VEJA AQUI UM RESUMO DO QUE VOCÊ VAI ENCONTRAR:

Catálogos das exposições para download

File São Luís (diversos artistas)

Ancer (Claudio Costa)

Hiorlando

Afetos (Edgar Rocha)

Ocupa CCVM 2017 (Coteatro, João Ewerton, Ribaxé, Vicente Martins, Wilka Salles, Cris Campos, Carlinhos
Vas, Coletivo Dibando, Coletivo Teatro do Redentor)

O Brasil que Merece o Brasil (Walter Firmo)

Herança Africana na Arte Sacra Brasileira: Oratórios

Africana: o diálogo das formas (Coleção Eduardo Couto, reúne a arte de 60 povos africanos de 14 países.

Ocupa CCVM 2018 (Romana Maria, Sunshine Santos, Walter Sá, Maria Tereza Soares, Ilka Pereira, Paulo do Vale, Cena Aberta, Caé, Miramundo, Abimaelson Santos e Gisele Vasconcelos, Gleydson Castro)

Infinitos (Cantoni-Crescenti+Kogan)

Curso de Arte Africana

Ministrado pela historiadora, especialista em arte Africana e afro-brasileira, Juliana Bevilacqua. São quatro vídeos das aulas, incluindo uma aula-visita à exposição Africana: O Diálogo das Formas (Coleção Eduardo Couto), que reuniu 196 peças de 60 povos do continente africano. Conteúdo voltado para professores, educadores, estudantes, gestores culturais e público em geral. O material didático produzido para o curso e o catálogo da exposição estão disponíveis no site e as aula no Youtube.

Histórias de Burkina Faso

As histórias tradicionais de Burkina Faso, contadas por François Bamba, são especiais e envolvem crianças e adultos. Os quatro espetáculos realizados no CCVM em 2018, em parceria com o Instituto Francês, estão disponíveis em 9 vídeos.

Bamba pertence à casta dos ferreiros e foi iniciado por seu pai na arte de contar histórias. Tem um importante trabalho de pesquisa e registro das histórias de seu povo, os Senufo, e de outros povos de seu país. Publicou livros, cds e dvds na França e viaja o mundo difundindo sua arte. Bamba também é ator e músico, integra o grupo Les Murmures de la Forge, é diretor artístico de festivais e coordena a rede de contadores de histórias da África Ocidental (Afrifogo). Dentre as histórias que você pode assistir estão As Origens do Mundo (tudo tem começo e fim); Palavras das Mulheres Senufo (para este povo de cultura matriarcal, é a mulher quem semeia as primeiras palavras no nosso coração e no nosso espírito); e Escola dos Ancestrais (todo vilarejo tem uma praça com uma grande árvore e, debaixo dela, encontramos os mais velhos prontos a nos dar conselhos, a compartilhar uma palavra e com o ouvido a escutar… ). Disponível no Youtube.

Pátio Aberto (shows)

Já estão disponíveis 78 shows e apresentações de artistas maranhenses que passaram pelo programa Pátio Aberto, que traz shows toda a semana para o pátio do CCVM. Tem um pouco de tudo (instrumental, reggae, samba, choro, pop, rock, mpb, forró…) e muita cultura popular (bumba meu boi, tambor de crioula, coco, caixeiras do divino, péla porco, mangaba, terecô de caixa, tamassaê, reisado, turma de samba). O canal já constitui uma vitrine da cultura maranhense e uma referência para quem quer conhecer mais. Disponível no Youtube.

Festival Kebrada (shows cultura hip hop)

O Kebrada é o maior festival de cultura de periferia do Maranhão, em suas duas edições (2018 e 2019) reuniu a cena maranhense e trouxe artistas convidados: Marechal (RJ), Kdu dos Anjos (MG), Erick Jay (SP), Thiago Elniño (RJ) e Rincon Sapiência (SP). O Festival teve a curadoria de MC Alcino, Jonas Pires, Glauciane Pires e Costelo. Na playlist do Kebrada, já dá pra curtir 36 shows (artistas locais e convidados) e os clips com o resumo do que rolou em cada semana. Em breve subirão todos os shows da edição de 2019. Fica ligado! Disponível no Youtube.


Relacionados