Notícias


Exposição FILE São Luís 2017 alcança 24 mil visitantes

_EGD3185

Encerrada no último dia 4, exposição marcou a abertura do Centro Cultural Vale Maranhão

Uma exposição de artes visuais envolvendo tecnologia e interatividade fascinou maranhenses e turistas que visitaram o Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM), localizado na Avenida Henrique Leal, na Praia Grande, em São Luís. Em cartaz entre os meses de abril e junho, a exposição “FILE São Luís 2017: arte e tecnologia”, foi encerrada no último domingo (04) totalizando mais de 24 mil visitas realizadas por estudantes, turistas e a população em geral.

A mostra exibida pela primeira vez na região Nordeste do país foi desenvolvida pelo Festival Internacional de Linguagem Eletrônica – FILE, e apresentou obras de realidade virtual, instalações interativas, games e animações do mundo inteiro.

Para a estudante Liriel Soares, aluna do primeiro ano do ensino médio do Centro Educacional Humberto de Campos, a FILE foi uma forma divertida de despertar o seu interesse para o mundo das artes. Ela elegeu a obra The Night Café (Café Noturno), do artista americano Mac Cauley, como sua preferida, pela possibilidade de explorar o mundo das pinturas de Van Gogh e até mesmo encontrar com o próprio pintor em uma versão animada.
“É muito interessante ter essa experiência de se sentir dentro de uma obra de arte e ver tão de perto o que um grande artista criou. É uma forma muito divertida de ajudar a gente a se interessar mais pela arte ”, disse.

Quem também se encantou com o formato da exposição, que apresenta o diálogo entre arte e tecnologia, foi a professora de Artes, Hélida Rocha, que acompanhou mais de 80 alunos em visita guiada por monitores do FILE. “É uma experiência maravilhosa, que eu acho que todo aluno deveria ter, pois amplia a percepção sobre artes na contemporaneidade. Esse universo de tecnologia, games e interatividade se comunica muito bem com os diversos públicos, mas em especial com crianças e jovens. Foi super válido ”, opinou.

Para Rui Cruz, diretor do hospital Nina Rodrigues, a parceria estabelecida com o CCVM “está ofertando acesso à cultura, e dessa maneira, abrindo portas para a cidadania dando acesso àqueles que não têm meios de conhecer coisas novas”.
Os visitantes experimentaram também a sensação de voar com a obra Swing (Balanço), de Christin Marczinzik & Thi Binh Minh Nguyen; tomar sol uma praia no Havaí em um corpo de homem ou de mulher, com a obra Be Boy Be Girl (Seja Homem Seja  Mulher), de Frederik; acompanhar boas jogadas de bolinhas de gude na obra Vídeo-Boleba, de Celina Portella; sentir o vai e vem de uma onda na instalação Piso; alterar a versão animada da obra de Van Gogh, no quadro virtual Starry Night (Noite Estrelada), de Petros Vrellis.

O diretor do CCVM, Gabriel Gutierrez, conta que “a escolha da exposição de abertura, feita pela curadora Paula Porta, foi feita com a intenção de atrair as pessoas para o centro quebrando as barreiras que normalmente existem entre o espectador e a arte. Foi surpreendente perceber a forma como o CCVM foi ocupado com entusiasmo durante esse período”.

O Centro permanece aberto para visitação

Após o encerramento da exposição FILE São Luís 2017: arte e tecnologia, o CCVM continua aberto à visitação de terça a domingo, das 10h às 19h. Os visitantes poderão conhecer as instalações e as obras artísticas que compõe a identidade cultural do espaço.
Os grupos podem agendar visitas pelo e-mail agendamento.ccvm@gmail.com​.
A entrada é gratuita.
O Centro Cultural Vale Maranhão está localizado na Avenida Henrique Leal, 149, esquina com a Rua do Giz, na Praia Grande.
Ainda neste mês, o Centro Cultura Vale Maranhão apresentará ao público uma nova exposição, dessa vez trazendo a obra de um artista maranhense